Notícias

Trocando em Miúdos Comunidade de Aprendizagem compartilha sonhos realizados na Educação de Belo Jardim (PE)

18/12/18 10:06 - Notícias

18 de dezembro de 2018

Estudantes da Educação Infantil tendo aulas de Libras; professores experimentando Grupos Interativos; atenção especial aos momentos de brincar; leituras dialógicas de clássicos da literatura sendo inseridas nas aulas; mães, professores, alunos, funcionários da escola e gestão vivenciando, juntos, dinâmicas de grupos para melhorar convivência e fortalecer a assertividade, por meio de uma comunicação menos violenta. Esses são alguns dos sonhos de alunos, professores, familiares e gestores da Rede Municipal de Educação de Belo Jardim (PE) que estão se tornando realidade e serão apresentados hoje (18/12/2018), no Encontro Regional de Comunidade de Aprendizagem, que acontece na Escola Municipal Antenor Vieira, ao longo de todo o dia.

As cerca de 200 pessoas que estarão presentes participarão de oficinas formativas e trocas de experiências, conhecendo cenários de transformação inspiradores que vêm impactando positivamente na vida das comunidades escolares e seu entorno, com o intuito de fortalecer o projeto Comunidade de Aprendizagem do município. O encontro segue a proposta do Trocando em Miúdos – tecnologia social da Avante que promove o intercâmbio de profissionais.

O Comunidade de Aprendizagem é um projeto baseado nos princípios da aprendizagem dialógica, composta por sete (07) Atuações Educativas de Êxito – AEE (grupos interativos, tertúlias literárias dialógicas, biblioteca tutorada, modelo dialógico de resolução de conflitos, participação educativa da comunidade, formação de familiares e formação pedagógica dialógica), práticas voltadas para a transformação educacional e social que começam na escola, mas integra tudo ao seu redor.

Desde 2016 o Instituto Conceição Moura (ICM) vinha atuando em Belo Jardim, em uma escola. Esse ano (2018) o Instituto decidiu ampliar a sua atuação e convidou a Avante para apoiar as ações desenvolvidas por sua equipe na implementação em quatro escolas. O ICM vem alimentando o sonho de, no futuro, colaborar para a transformação de toda a Rede Municipal de Educação de Belo Jardim.

Cenário

O principal requisito para uma escola aderir ao projeto Comunidade de Aprendizagem é o desejo. Em um primeiro momento são apresentados os princípios do projeto aos gestores: como acontecem as AEE dentro das escolas e como é a participação da comunidade nessas ações. Naquelas cujos gestores se identificam e demonstram interesse pelo Projeto é feita outra apresentação da proposta, agora dentro das escolas (funcionários, professores, coordenadores etc). Nesse momento, a comunidade escolar entende que não é um projeto da secretaria ou da escola, mas da comunidade escolar.

“Depois que a escola define se quer esse Projeto, pois ele acontece por adesão, aí a gente faz uma grande mobilização onde chamamos os familiares, os líderes comunitários, o pessoal que já participa dos movimentos da escola e apresentamos o Comunidade de Aprendizagem novamente. Mostramos que o nosso papel não é o de entrar na instituição como alguém que vai executar propostas”, conta Carolina Duarte, consultora associada da Avante e coordenadora do projeto no município.

A partir daí eles formam as “Comissões Mistas” e começam a refletir quais são os sonhos dessa comunidade para aquela escola, e pensam nas estratégias de como melhorar a aprendizagem e a convivência. Os gestores das escolas atendidas têm aí um papel importante, pois quanto mais engajados mais facilmente abrem caminhos para a atuação da equipe do ICM e da Avante nos momentos formativos. Juntos, todos esses atores vão, cada um no seu papel, colaborando para as conquistas.

Na escola Jurandir de Brito, por exemplo, o sonho realizado são todos os estudantes da Educação Infantil tendo aulas de Libras, proporcionando às crianças com essa necessidade vivenciar os princípios da solidariedade e da igualdade de diferenças. Na escola Sebastião Jose da Silva, os professores já começaram a experimentar os Grupos Interativos. Na escola Marcionila Alves, uma atenção especial tem sido dada aos momentos de brincar e às tertúlias literárias dialógicas (leitura reflexiva de um clássico da literatura brasileira e universal) que, aos pouco, estão sendo inseridas nas aulas.

Na escola Professor Antenor Vieira de Melo, o foco dos sonhos têm sido as relações interpessoais e, assim sendo, as ações do Comunidade de Aprendizagem se intensificam nessa linha. A Escola já conseguiu reunir, em dois momentos formativos, mães, professores, alunos, funcionários da escola e gestão em dinâmicas de grupos para melhorar convivência e fortalecer a assertividade, por meio de uma comunicação menos violenta. Os detalhes dessas e outras ações serão compartilhados no Encontro.

Transformando vidas

A Avante – Educação e Mobilização Social executa o Projeto desde 2014, em parceria com o Instituto Natura. Já colaborou para uma educação mais participativa e exitosa em dois municípios do Ceará (Horizonte e Fortaleza) e na Bahia (Camaçari e Itabuna), e realizou sensibilizações em diversas escolas ao redor do Brasil.

Em 2018, a Avante também executou ações do Comunidade de Aprendizagem em Salvador na ESCOLAB (Escola Laboratório da Prefeitura de Salvador – BA), em parceria com o projeto Estação Subúrbio – nos trilhos dos direitos (Avante e KNH), e em Euclides da Cunha.