Notícias

Todos pela Educação no Município

22/06/16 14:57 - Notícias

22 de junho de 2016

Todos pela Educação no MunicípioSe hoje em dia a Avante – Educação e Mobilização Social é uma organização reconhecida nacionalmente pela sua expertise na área de educação, isso se deve a uma construção bem alicerçada num desejo profundo da melhoria da qualidade do ensino, o que é uma marca do seu trabalho desde os primeiros anos de vida da organização. O projeto “Todos pela Educação no Município”, realizado, entre 1996 e 2000, no município de Irecê (BA), é um exemplo disso.  Trata-se de um Programa de Formação Continuada de Professores e Assessoramento à gestão da Educação que mereceu a menção honrosa no Prêmio Itaú/UNICEF, na categoria “Formação de Professores”. Um prêmio pleiteado por 732 projetos educacionais de todo país, ficando o trabalho de Irecê entre os 14 primeiros colocados.

Mas como disse Aloísio Carlos de Oliveira, à época, diretor da Escola Municipal Luiz Viana Filho, do município de Irecê, “o maior prêmio é o resultado lá na ponta”.  E os números comprovaram que o prêmio ao qual o professor se referiu foi conquistado. A matrícula aumentou de 6.345 alunos em 1996 para 10.360 em 1999; a evasão caiu 19,9% para 6,9%; a defasagem que chegava a 67% entre os alunos das quatro séries iniciais do ensino fundamental, em um ano caiu para 13%, manteve tendência de queda e chegou aos 8%. O índice de repetência caiu de 15% para 3,2%.

Toda essa transformação, tendo como base a formação de professores, foi realizada em uma região em que, à época, as possibilidades de uma vida escolar regular, sem interrupções, eram uma utopia para boa parte das famílias que dependiam da oferta de ensino público. Os períodos de colheita de feijão e mamona eram também os mais férteis em presença de alunos nas escolas. Na seca, as famílias migravam em busca de trabalho para garantir a sobrevivência.

A partir da realização do projeto, nasceu a publicação: Formar para transformar: o caso do município de Irecê, que traz quatro textos que “descrevem e analisam momentos e ações muito importantes na história da Avante – Educação e Mobilização Social”, conta Maria Thereza Marcilio, autora do texto de apresentação da publicação. O livro, explica, narra o cotidiano do professor enquanto parte de um coletivo, e “nessa circunstância, como sujeito, aprendiz, autor e autônomo, agente principal da qualidade da educação”, diz a consultora associada fundadora da Avante.

 

“Todos pela Educação no Município” trazia em seu bojo aspectos da visão de educação que a Avante tem aplicado em seus projetos, tais como: melhoria da qualidade de ensino, valorização do profissional de educação, democratização do ensino e valorização da cultura do município. Com os anos, a organização aprimorou e consolidou essa visão, que hoje pode ser vista de maneira mais estruturada, por exemplo, no currículo de Educação Infantil da Rede Municipal de Salvador, que foi construído em parceria com a Secretaria Municipal de Educação (SMED) e está sendo implantado este ano como alicerce do programa Nossa Rede Educação Infantil.

Ou do projeto Paralapracá que vem, desde 2010, qualificando a Educação Infantil em 10 municípios do Nordeste por meio de parceria com o Instituto C&A. No Ano passado, o Instituto C&A transferiu a tecnologia social do Paralapracá para a Avante, e passou a integrar o Guia de Tecnologias Educacionais do Ministério da Educação (MEC), conferindo a um NOTÓRIO SABER à instituição na formação continuada de profissionais de Educação Infantil.

A coordenação o projeto “Todos pela Educação no Município”, ficou a cargo de Maria Thereza Marcílio. A equipe de formação foi composta por: Ana Luiza Buratto, Mônica Samia, Rita Margarete, Marília Dourado, Salete Silva e Solange Leite.