Notícias

Seminário em Teolândia (BA) discute contexto de trabalho análogo ao escravo

06/11/19 14:12 - Notícias

6 de novembro de 2019

O Vozes da Comunidade no combate ao trabalho análogo escravo realizou, no dia 21 de outubro, às 19h, no Centro de Referência e Assistência Social (CRAS) de Teolândia (BA) um encontro com o objetivo de apresentar o Diagnóstico Situacional realizado pelo Projeto acerca do trabalho análogo ao escravo na cidade. No evento foi possível discutir a realidade no município e levantar sugestões para possíveis intervenções. O projeto é executado pela equipe da Avante – Educação e Mobilização Social, com o apoio da Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte da Bahia (SETRE). Para Ana Luiza Buratto, vice-presidente da Avante e coordenadora do Projeto, “o encontro conseguiu desvelar um tema que todos conhecem, mas ninguém fala”.  

Além de Ana Luiza Buratto, a mesa de abertura do evento foi composta pelo prefeito, Lazaro de Oliveira; o secretário de agricultura, João de Oliveira; a secretária de saúde, Lívia do Nascimento; o presidente da câmara de vereadores, Antônio Moacir Lopes; e a vereadora Maria de Santana. Esteve presente, Hildásio Pitanga, coordenador da Agenda Bahia do Trabalho Decente, representando o Secretário do Trabalho Emprego e Renda do estado. Os dados do Diagnóstico foram apresentados por Judite Dultra e José Humberto, consultores associados Avante.  

Segundo Ana Luiza, o Seminário de devolutiva do Diagnóstico foi marcado por um diálogo aberto entre os presentes: “atingimos o objetivo de pensar juntos em alternativas para uma melhoria de vida no município. Foi possível perceber que um problema complexo demanda participação de todos, de uma ação integrada. O Seminário foi muito bom, com algo raro hoje em dia, muitas opiniões diversas, mas com diálogo e respeito em todos os momentos”, disse.

Estiveram presentes 83 pessoas, entre autoridades do município, estudantes da Educação de Jovens e Adultos (EJA), agentes comunitários de saúde (ACS), diretores, coordenadores pedagógicos, professores e enfermeiros. Judite Dultra, destaca a participação dos estudantes e trabalhadores, que são as pessoas diretamente atingidas pelo trabalho degradante: “foi muito importante a presença e participação dos alunos do EJA, eles se posicionaram cobrando qualificação”, disse. Já o secretário de agricultura, João de Oliveira, destacou a importância de transformar a cultura dos trabalhadores também, “nós estamos trabalhando para fortalecer a ideia de cooperativas, mas o associativismo é um investimento a longo prazo”, disse. Ana Luiza ressalta que a resposta da população ao Seminário foi positiva: “sentimos muita esperança em ver lideranças jovens querendo trabalhar para fortalecer a agricultura familiar, a produção local”, disse

Diagnóstico

A equipe da Avante realizou entrevistas com 77 diferentes atores sociais do município, entre representantes do poder público e da sociedade civil. Teolândia, com uma população estimada de 14.943 habitantes (IBGE/2019), ocupa a quinta posição no ranking dos municípios baianos de origem dos trabalhadores resgatados em situação análoga à escravidão, conforme estudo realizado pela Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia (SEI) em 2016.

Encontro

Para dezembro, está previsto acontecer em Salvador um grande encontro com a SETRE – BA, o Ministério Público do Trabalho (MPT), a Comissão Estadual de Erradicação do Trabalho Escravo na Bahia (COETRAE), representantes de Teolândia e Aracatu, outro município baiano onde foi realizado Diagnóstico na mesma temática (, entre outros atores de transformação, com objetivo de contribuir com a formulação e implementação de políticas públicas que atendam às necessidades da população.