Notícias

RNPI produz material informativo e mobilizador sobre gravidez na adolescência

28/10/14 09:19 - Notícias

28 de outubro de 2014

RNPI produz material informativo e mobilizador sobre gravidez na adolescênciaFazer chegar aos profissionais que trabalham com a Primeira Infância o conhecimento de assuntos relativos a este público e oferecer subsídios para que possam exercer e incrementar as ações de defesa de seus direitos é um dos principais objetivos e metas da Rede Nacional Primeira Infância (RNPI). Para tanto, a Rede se organiza em Grupos de Trabalho (GT) dos quais integram instituições de todo o país.  Após o compartilhamento de experiências e desafios, os grupos têm produzido e disponibilizado publicações sobre temas relativos aos focos de suas pesquisas. O GT de saúde tomou como meta a Primeira infância e a gravidez na adolescência e, a partir do conhecimento produzido em um colóquio sobre saúde, realizado em Fortaleza (2013), produziu o Relatório do Colóquio Primeira Infância e Gravidez na Adolescência, uma cartilha e 05 peças de comunicação, disponíveis para free download.

“A divulgação do material é de grande importância. Ele terá muita utilidade nos municípios porque relacionar a Primeira infância e a gravidez na adolescência ainda é um desafio, porém algo fundamental e urgente”, alerta Neilza Costa, representante da Visão Mundial no GT de Saúde da RNPI, em e-mail endereçado ao grupo da Rede. Nilzete afirma que o assunto ainda é um tema tabu na sociedade, resultado de um ranço cultural que, além de tudo, culpabiliza as adolescentes que engravidam em meio a uma gama de fragilidades existentes em sua rede familiar e social, além das fragilidades das políticas e, por consequência, dos próprios serviços de saúde.

O Relatório Colóquio Primeira Infância e Gravidez na Adolescência faz um relato detalhado do evento organizado em Fortaleza. Já a cartilha dá mais enfoque ao desenvolvimento do tema, visto como um problema de saúde pública pelas consequências que impõe à sociedade. Os cartazes são peças de mobilização que trazem uma mensagem mais curta e direta sobre: nutrição, direitos sexuais e reprodutivos, participação do pai, início do pré-natal e prevenção da gravidez.

Dentre os três produtos, a cartilha é o que oferece acesso a um maior leque de informações sobre a temática. A publicação alerta, entre outras coisas, para o fato de que quanto mais jovem, mais tardiamente a adolescente identifica a gravidez. E o aborto (ou sua tentativa) também acontece tardiamente e em condições de risco. Outro tema abordado é a violência sexual, entendida como uma iniciação na qual a adolescente não tem controle sobre o evento, seja por sua tenra idade e não consciência do ato, seja pela força física, pela ameaça ou pela sedução. Mas também aborda os aspectos físicos e emocionais, o acompanhamento nutricional necessário, a importância do atendimento e cuidados diferenciados, entre outras coisas.

“O material da RNPI é de grande relevância pelo recorte temático e qualidade das informações disponibilizadas”, avalia José Humberto Silva, coordenador do projeto Mães de Primeira Viagem que será executado pela Avante em parceria com o grupo Camargo Corrêa. O projeto irá atuar junto a mães adolescentes e seus parceiros, de modo a estimular a maternidade / paternidade responsável. Além de mobilizar e articular os agentes integrantes do Sistema de Garantia de Direitos (SGD) com vistas ao fortalecimento dos serviços da rede direcionados à proteção desse público, é um dos potenciais.

A Avante Indica a leitura da cartilha, o aproveitamento do Relatório como material de referência para a realização de eventos realizados para discussão e construção de conhecimento sobre o tema, e uso dos cartazes para mobilização e alerta da sociedade para o problema.