Notícias

Rede de Maceió socializa avaliação externa do Paralapracá e planeja ações

19/06/17 09:45 - Notícias

19 de junho de 2017

As reflexões e percursos do programa Paralapracá, em 2016, foram compartilhados com os profissionais da Rede Municipal de Maceió (AL), com o intuito de provocar reflexões sobre a qualidade da Educação Infantil oferecida pela Rede e colaborar com o planejamento das ações para 2017. A iniciativa da socialização, feita a partir do relatório da Move Social, instituição que faz a avaliação externa do Programa, foi de Angelina Araújo, gerente de Educação Infantil do município. Para ela, o movimento provocado pelo Programa gerou “um resgate da identidade da Educação Infantil do município”.

O documento, socializado com coordenadores pedagógicos, gestores e professores, tem como um dos pontos de destaque a influência dos princípios do Paralapracá nos rumos da Educação Infantil em Maceió, refletida na fala da secretária municipal de Educação, Ana Deyse Rezende Dórea. “O Paralapracá foi a nossa referência para a Educação Infantil. Hoje, nós temos as Orientações Curriculares finalizadas, implantadas, mas que tiveram como base todo esse trabalho, toda essa proposta, toda essa diretriz que foi do Paralapracá. Então, eu acho que a Rede toda agradece às nossas professoras, por terem aderido ao edital”, referindo-se ao início da parceria entre o município e o Programa, em 2013.

A expectativa de Angelina é que o alinhamento em relação ao percurso do Programa no município fortaleça o compromisso com as ações desse ano. Entre elas, a proposta formativa do Paralapracá, que traz a modalidade a distância, por meio do Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA), como uma estratégia para fortalecer o processo de aprendizagem das coordenadoras pedagógicas, favorecer a autonomia da Rede e a sustentabilidade das ações de formação continuada, tendo como base os princípios do Programa.

“A ideia é que a navegação no AVA seja mais fluente, trazendo os resultados que queremos na plataforma. A nossa formação com o coordenador pedagógico será nos polos, e a formação que nós faremos com eles será junto com o professor. Então, nós trouxemos os profissionais para a discussão, para que se comprometam, junto conosco, na realização dessa formação online”, ressalta Angelina.

AVA

Na medida em que o AVA Paralapracá reúne as coordenadoras pedagógicas que atuam nas instituições e promove a interação entre elas, fomenta a aprendizagem colaborativa e o diálogo reflexivo. A formação é estruturada em módulos (um módulo introdutório e um módulo referente a cada eixo do Programa) e conta com chats, fóruns temáticos, materiais de apoio e muito espaço para o registro de práticas pedagógicas e formativas, como a experiência de valorização cultural do Centro Municipal de Educação Infantil (CMEI) Tobias Granja, sob o título Alagoas.

A formação no AVA é mediada pela Avante – Educação e Mobilização Social, enquanto as equipes das Secretarias de Educação realizam as formações presenciais, criando um círculo virtuoso de formações.

Sobre o Programa

O programa Paralapracá é uma frente de formação de profissionais da Educação Infantil, realizado pela Avante – Educação e Mobilização Social, com apoio do Instituto C&A. Nosso trabalho se desenvolve a partir da formação continuada de formadores, com o objetivo de contribuir para a melhoria da qualidade do atendimento às crianças na Educação Infantil, com vistas ao seu desenvolvimento integral. Fazemos isso em parceria com as secretarias municipais de Educação, valorizando, ampliando e fortalecendo os saberes de cada localidade onde vamos.

O Paralapracá foi lançado em 2010, como um projeto do Programa Educação Infantil do Instituto C&A, originalmente focado na região Nordeste. Desde então, chegou a dez municípios, em dois ciclos de implementação. Em 2015, com a chancela do Guia de Tecnologias Educacionais do MEC, ganhou caráter nacional.

www.paralapraca.org.br