Notícias

Princípios do Paralapracá inspiram formação em Maceió

02/09/16 15:03 - Notícias

2 de setembro de 2016

Compreender a criança como sujeito de direitos, com desejos, ideias, opiniões e capacidade criadora, especialmente nos processos de aprendizagem, é fundamental para o desenvolvimento infantil. Esse olhar tem sido levado pelo Paralapracá aos municípios pelos quais tem passado, trazendo novas perspectivas para as instituições de Educação Infantil, como na cidade de Maceió (AL), onde a Rede Municipal se mostra cada vez mais alinhada às concepções do Programa.

Um exemplo disso é a formação Organização dos Espaços e Orientação na construção da jornada das crianças, realizada em julho, com os profissionais dos novos Centros Municipais de Educação Infantil (CMEI), implantados por meio do Programa Nacional de Reestruturação e Aquisição de Equipamentos para a Rede Escolar Pública de Educação Infantil (Proinfância). A formação foi ministrada pela equipe técnica da Secretaria Municipal de Educação (SEMED), que, por sua vez, tem sido formada pelo Paralapracá. Um ciclo formativo que fomenta e consolida a formação continuada nas instituições de Educação Infantil, estratégia instituída desde o início do Programa.

Segundo Érika Gama, uma das técnicas da SEMED que capacitaram as/os professoras/es dos novos CMEI, a formação visou integrar o quadro docente ao trabalho já desenvolvido pela Rede e apresentar as Orientações Curriculares para a Educação Infantil do município para serem implementadas também nos novos centros. “Desde que o Paralapracá chegou à nossa Rede, a discussão sobre a organização dos espaços foi potencializada, considerando que essa temática perpassa por todos os eixos. Quando fizemos o estudo sobre o tema, evidenciamos a inter-relação com a organização das jornadas. Nesse sentido, compreendemos que as jornadas devem ser estruturadas, considerando os espaços e os materiais disponíveis.”

A SEMED elaborou e lançou o documento com as orientações curriculares para a Educação Infantil de Maceió em 2015. Um dos motivadores para o processo foi a repercussão do Paralapracá na capital alagoana. Implementado em 2013, em aliança estabelecida com o Instituo C&A, o programa vem contribuindo para a qualidade do atendimento das instituições de Educação Infantil, com vistas ao desenvolvimento integral das crianças.

Ambiente educativo

A organização do ambiente é fundamental para o trabalho do educador, devendo ser um local agradável, que favoreça a boa convivência e a aprendizagem. “Eu penso que o Paralapracá contribuiu muito com o desenvolvimento das práticas pedagógicas nos CMEI de Maceió, no que diz respeito à organização dos espaços físicos”, explica a coordenadora de Arte e Cultura da SEMED e formadora da equipe dos novos CMEI, Socorro Monteiro.

No caso da Educação Infantil, é necessário considerar as especificidades das diferentes faixas etárias, como explica a técnica da SEMED, Nádia Silva, uma das responsáveis pela formação dos professores para os novos CMEI. “Os espaços precisam ser atraentes e organizados, de modo que a criança consiga realizar as atividades sozinhas, possa pegar e guardar seus objetos, tomar água e ir ao banheiro com autonomia. Quando elas se deparam com espaços onde podem gerenciá-lo com a professora e seus pares, certamente essa criança constrói uma imagem positiva de si, com mais confiança.”

Paralapracá

O Paralapracá é uma frente de trabalho do programa Educação Infantil do Instituto C&A realizado a partir do estabelecimento de alianças com Secretarias Municipais de Educação, selecionadas para participar da iniciativa por meio de edital e implementado em parceria técnica com a Avante – Educação e Mobilização Social.

O Programa possui dois âmbitos de atuação: a formação continuada de profissionais de Educação Infantil e o acesso a materiais de uso pedagógico de qualidade, tanto para crianças quanto para professores. Integraram-se ao primeiro ciclo do Programa os municípios de: Jaboatão dos Guararapes (PE), Caucaia (CE), Feira de Santana (BA), Teresina (PI) e Campina Grande (PB). Neste segundo ciclo, que corresponde ao período de 2013 a 2017, cinco municípios integram o projeto: Camaçari (BA), Maceió (AL), Maracanaú (CE), Natal (RN) e Olinda (PE).

Até 2017, o foco do Programa é o fortalecimento da gestão das políticas públicas municipais de Educação Infantil, juntamente com a promoção da sustentabilidade do processo formativo nas Redes Municipais parceiras.