Notícias

Paralapracá é apresentado em Portugal

25/08/16 14:26 - Notícias

25 de agosto de 2016

A experiência do programa Paralapracá de formação de profissionais da educação infantil foi apresentado em Braga, durante o II Seminário Luso-Brasileiro de Educação de Infância, que aconteceu no dia 14 de julho. O evento foi realizado pela Universidade do Minho. O programa Paralapracá é uma iniciativa do Instituto C&A que é implementada pela Avante – Educação e Mobilização, em parceria com as secretarias municipais de Educação de cinco cidades do Nordeste: Camaçari (BA), Maceió (AL), Maracanaú (CE), Natal (RN) e Olinda (PE).

O seminário reuniu pesquisadores, educadores, professores e estudantes interessados em debater pesquisas sobre formação docente, culturas da infância e processos de participação social para crianças. A primeira edição do evento aconteceu no ano passado, em Maceió.

A apresentação do programa Paralapracá integra o eixo de debates sobre políticas, currículo e formas de organização da educação de infância. Janine Schultz, coordenadora do programa Educação Infantil do Instituto C&A, fez a exposição da iniciativa junto com Bruna Ribeiro, pesquisadora da consultoria Move Social. A Move é responsável pela avaliação externa do programa.

O objetivo do programa Paralapracá é contribuir para a melhoria da qualidade do atendimento às crianças na educação infantil, com vistas ao seu desenvolvimento integral. O projeto possui dois âmbitos de atuação: a formação continuada de profissionais de educação infantil e o acesso a materiais de uso pedagógico de qualidade, tanto para crianças quanto para professores. A exposição que Janine e Bruna farão no seminário terá como foco apresentar os resultados do projeto no ciclo de implementação decorrido entre 2013 e 2015.

“Na avaliação, procuramos compreender quais foram as contribuições do programa Paralapracá para a educação infantil dos municípios em relação à política municipal, ao atendimento de qualidade para as crianças de 0 a 5 anos e ao desenvolvimento profissional de coordenadores pedagógicos”, explica Janine.

No primeiro aspecto, a avaliação constatou que o programa Paralapracá contribuiu para o ganho de visibilidade da educação infantil nos municípios e para um maior alinhamento da política municipal em relação aos marcos legais, como a Constituição Federal.

No que se refere à qualidade do atendimento, o estudo apontou que o programa colaborou com a reorganização dos espaços e materiais de uso pedagógico, de maneira a possibilitar maior autonomia das crianças. Houve também a introdução de diferentes linguagens no cotidiano da educação infantil, como música e artes, bem como a ampliação do tempo destinado às brincadeiras, ao lúdico e às interações.

Sobre o tema da formação profissional, o programa Paralapracá colaborou para que os coordenadores pedagógicos das escolas assumissem com propriedade o seu papel de formadores.

“No Brasil é comum que os coordenadores pedagógicos fiquem presos a funções administrativas e burocráticas da escola e deixem de lado seu verdadeiro papel pedagógico na instituição de ensino. Foi este resgate que o Paralapracá ajudou a proporcionar”, assinala Janine.

A apresentação do programa Paralapracá no seminário de Portugal atende à meta de compartilhar os conhecimentos construídos com a experiência. “É uma oportunidade de divulgar os resultados do projeto para um público internacional”, acrescenta a representante do Instituto C&A.

Fonte: Site instituto C&A.