Notícias

“Outro dia memorável”: política de Educação Infantil de Salvador é apresentada ao MEC

23/11/15 14:22 - Notícias

23 de novembro de 2015

Outro dia memorável a política de Educação Infantil de Salvador foi apresentado ao MEC“Nós tivemos um dia memorável quando o Nossa Rede foi lançado (15 de outubro). Hoje, 18 de novembro, eu digo que é outro dia memorável”. Assim resumiu Maria Thereza Marcilio, gestora institucional da Avante-Educação e Mobilização Social, a importância do dia em que a política municipal para Educação Infantil de Salvador foi apresentada ao Ministério da Educação e Cultura (MEC), representado pela sua coordenadora geral de Educação Infantil, Rita Coelho. Na oportunidade, a coordenadora no MEC apresentou a Política Nacional para a Educação Infantil e participou de um debate, momento em que pode dirimir dúvidas do público presente.

Com o nome de Seminário de Políticas Públicas para a Educação Infantil: perspectivas nacional e municipal, o evento foi realizado no Sheraton Hotel e contou com a presença do secretário municipal de Educação, Guilherme Bellintani, e cerca de 300 profissionais de educação da rede municipal de ensino entre gestores de unidades, coordenadores pedagógicos, técnicos das gerências regionais do município, representantes dos professores, contando ainda com membros do Conselho Municipal de Educação e do Fórum Baiano de Educação Infantil.

A importância do momento foi ressaltada por aqueles que formaram a mesa de abertura, a qual, para Rita Coelho, pela sua representatividade, poderia ser classificada como “uma mesa de trabalho do seminário”. Além da representante do MEC, compunham a mesa o secretário, Guilherme Bellintani, a diretora pedagógica da Secretaria Municipal de Educação (SMED), Joelice Braga; a representante do Fórum de Gestores, Celma Vitória; uma representante das famílias, a bisavó de um dos alunos da rede, Maria das Graças Pinto; e uma aluna da Educação Infantil da Rede, Maíra Vitória, além da gestora institucional da Avante, Maria Thereza Marcilio. “Eu estou muito feliz pela composição dessa mesa. Aqui estão todos os atores da articulação que pode construir a diferença no lugar da infância e no lugar da educação”, disse Rita.

As crianças estiveram presentes também na abertura do seminário, quando alunos do Centro Municipal de Educação Infantil (CMEI) Castro Alves, apresentaram uma ciranda que contava a história Se criança governasse o mundo. A representatividade na mesa deu, também, o mote para que o secretário Bellintani ressaltasse a maneira como está sendo construído o programa pedagógico da Educação Infantil do município, com foco na participação e criação colaborativa, levando-o a afirmar que se trata de um processo que servirá de exemplo para o país. “A gente não pode ser cauteloso em falar das nossas qualidades. Foi um processo iniciado antes de minha gestão e construído a várias mãos, em vários momentos. E isso é, sim, um processo de referência nacional”.

O secretário não poupou elogios à participação da Avante – Educação e Mobilização Social na construção do segmento de Educação Infantil do programa pedagógico de Salvador, principalmente por estabelecer junto à rede um modelo de trabalho participativo. “Quando cheguei na secretaria, a Avante já estava.  E posso dizer que o trabalho da Avante, junto com a SMED, foi uma referência para muita coisa que fizemos depois. Em especial a forma coletiva, compreensiva, colaborativa, que marcou o trabalho, sempre fruto de uma análise muito horizontalizada, olhando no olho, falando de igual para igual.  Acredito que a Avante tem sido um norte na gestão da nossa Secretaria.”, disse.

Apresentação e debate

Após as falas dos componentes da mesa de abertura, o programa Nossa Rede foi apresentado pela gerente de currículo da Secretaria Municipal de Educação, Gilmária Cunha, que deu ênfase ao segmento de Educação Infantil do programa, o qual inclui ainda do Ensino Fundamental I. Além de narrar o processo de construção, no qual deu destaque ao trabalho da Avante, ela apresentou o que antes era conhecido como Programa de Desenvolvimento da Educação Infantil (PRODEI) e que foi incorporado integralmente ao Nossa Rede, com seus três eixos: elaboração de materiais, formação continuada de profissionais, construção de um sistema de monitoramento. “2016 será um ano importante, pois iniciaremos a experimentação, nas instituições, com as crianças, do que foi construído até agora, lembrando que é um produto que estará sempre aberto ao constante debate e reformulações”, disse. Ou seja, um programa vivo como a própria educação.

Em seguida foi a vez da coordenadora do MEC, Rita Coelho, apresentar sua palestra “O lugar da educação infantil nas políticas de Educação Básica”.  Ela falou sobre os desafios que enfrenta um país que se organiza tardiamente para educar e cuidar das crianças pequenas e para formar os profissionais que com elas trabalham. Apontou os pontos fortes e fracos dessa política, que acabam por criar espaços vazios que devem ser preenchidos a partir de debates. Entre eles, ela citou a questão da avaliação na Educação Infantil; a estratégia, para ela equivocada, de contratação de auxiliares sem que se definam papéis, responsabilidades, formação e carreira desse profissional, pois exige também um debate sobre o papel do docente na Educação Infantil, entre outros temas. Ela se disponibilizou a participar dos debates sobre esses e outros temas com a Rede de Salvador.

Ao final de sua apresentação, Rita Coelho, juntamente com Gilmária Cunha, participou de um debate, moderado por Maria Thereza Marcilio. Na oportunidade, todos os presentes na plateia tiveram a chance de tirar dúvidas tanto sobre o programa Nossa Rede como sobre a Política Nacional para a Educação Infantil. “Nós estamos fazendo a Educação Infantil, então a ideia é nos unir ainda mais para dialogar com o Ministério como parte de uma grande proposta de construção em que estaremos juntos cotidianamente”. Assim, Rita Coelho encerrou o seminário que marcou mais um dia memorável para a Educação Infantil de Salvador. E como a própria coordenadora do MEC espera, memorável para a Bahia e para o Brasil.