Notícias

O início de um caminho formativo continuado

27/06/16 14:02 - Notícias

27 de junho de 2016

O início de um caminho formativo continuado“O que me vem à memória quando ouço a palavra Avante é um impulso, um despertar para meu processo formativo de ação e reflexão da ação, ainda no início de minha carreira…foram tempos desafiadores, mas de muito estudo, aprofundamento e poesia ao escutar as crianças e perceber suas hipóteses sobre a leitura, escrita e muito além disso… Múltiplos olhares, múltiplas ideias…”. Jane Machado é hoje coordenadora pedagógica da Rede Municipal de Salvador, consultora de redes públicas e privadas e uma das pedagogas que atuam no projeto Livres Livros. Ela conheceu a Avante – Educação e Mobilização Social em 1997, quando participou de uma experiência de formação em serviço para professores alfabetizadores promovida pela Prefeitura Municipal de Irecê (BA), via Secretaria de Educação, em parceria com o UNICEF e Avante [projeto Todos Juntos pela Educação no Município, que eu origem à publicação: Formar para transformar: o caso do município de Irecê].

Jane Machado foi escolhida como professora piloto em função do seu olhar curioso e inquietante diante da própria prática. “Aquele era meu 3º ano em sala de aula e o primeiro em uma turma de alfabetização, composta por crianças de 5 a 14 anos. Esse trabalho foi fundante para a minha formação pessoa e social. A então consultora da Avante, Marília Dourado, e sua gestora institucional, Maria Thereza Marcílio, me incentivaram ao estudo, análise e reflexão da prática como melhoria do ensino e da aprendizagem”. Quinzenalmente, a consultora da Avante observava a turma de Jane e fazia uma filmagem para uma reflexão juntamente com os professores do ciclo de alfabetização do Município de Irecê.

Uma outra experiência marcante nesse primeiro contato de Jane Machado com a instituição foi a montagem e gerenciamento de uma biblioteca em sala. Ela conta que a cidade não se tinha muito a cultura do material escrito e a intervenção aconteceu para que as crianças pudessem encontrar sentido e estabelecer relações práticas entre leitura, escrita e produção de textos. “Foi um marco na minha trajetória, já que os resultados ultrapassaram as fronteiras do município de Irecê e foram para jornais de circulação nacional, TV Futura e até o relato da experiência em Salvador e em Belo Horizonte”.

Ao longo desses 19 anos (1997 a 2016) a atual coordenadora pedagógica da rede municipal de Salvador fez muitas formações de professores, quer seja como coordenadora, assessora ou consultora, e ela afirma que a experiência com a Avante sempre foi utilizada como referência e exercício de metacognição para suas atuações.  “Reconheço que esse pontapé inicial na rede Municipal de Educação de Irecê desencadeou um crescimento profissional que me permite ter um diferencial na minha prática: estudo, pesquisa-ação, tematização da prática, resolução de problemas a partir do diálogo, escuta e produção de materiais didáticos, entre outros”.

Jane Machado reconhece a importância de outras experiências vividas, tanto em escolas privadas como em outras empresas de consultoria que a apoiaram nessa evolução e trajetória, mantendo-a sempre como sujeito aprendiz em constante formação e transformação. “Todavia, a Avante me abriu as portas para esse olhar mais profundo, formativo e ao mesmo tempo amoroso, comigo e com o outro, quer seja adulto ou criança em busca de formação na ação e transformação na educação pública, gratuita e de qualidade para todos”.

Nessa mesma época ocorreu a elaboração do currículo e implementação da equipe de coordenação da rede municipal de Irecê e ela foi uma das primeiras coordenadoras. Em paralelo o projeto Todos pela Educação no Município recebeu a Menção Honrosa do Premio Itaú/Unicef (1999).

O caminho formativo traçado por Jane Machado a partir da formação no projeto Todos Juntos pela Educação no Município, em Irecê, a trouxe para Salvador, para a rede privada. Depois disso, ela atuou como formadora de educadoras leigas em outros projetos da Avante, entre eles como formadora dos monitores do PETI [Programa de Erradicação do Trabalho Infantil] nos municípios de Camaçari e Guanambi. “Essas experiências foram fundantes na minha trajetória como coordenadora, formadora e consultora na área de educação”.

“Vivi muitos processos e muitas experiências e aprendizagens em relação e na relação de formação com professores, como vivo hoje atuando ora como coordenadora pedagógica, ora como consultora de redes privadas ou públicas. Esse foi um impacto social da Avante em minha formação pessoal e profissional. Impacto? Talvez o singular não o represente. Gratidão e AVANTE! Sempre AVANTE!”