Notícias

IPA: cooperação e solidariedade mostram a força das mulheres de terreiro

20/10/16 14:19 - Notícias

20 de outubro de 2016

Coletividade, cooperação e solidariedade (princípios da economia solidária) têm sido a marca do grupo formado pelo projeto IPA – A Força Empreendedora das Mulheres. E, de fato, esses são valores visíveis no grupo de mulheres do projeto – seja nos sorrisos durante as aulas de costura ou nas palavras de incentivo diante das dificuldades que surgem.

Assim, elas vão chegando, vão ficando e superando as expectativas no que se refere ao processo de formação de grupo no contexto de fomento à empreendimento de Economia Solidária, onde é comum o fluxo de entradas e saídas de novos e antigos integrantes, tornando difícil o alcance da meta de número de beneficiários, gerando uma necessidade constante de uso de estratégias de mobilização para fechamento dos grupos.

“No IPA isso tem sido diferente, uma vez que mais e mais gente chega e fica no projeto. Atendemos hoje 30 mulheres, quando nossa meta era de 25, e a frequência tem sido constante. Além disso, há um forte interesse de outras pessoas da comunidade em conhecer o projeto”, conta Carolina Duarte, consultora associada da Avante e coordenadora do projeto.

Carolina acredita que, em parte, isso se deva à natureza do funcionamento dos terreiros, onde o trabalho coletivo, a cooperação e a solidariedade já são valores intrínsecos. Já para Gildenice Maria Santos, chamada entre as participantes de “mãe”, o IPA não quer apenas formar mulheres empreendedoras, mas reavivar forças empreendedoras encobertas pelo tempo.

Valores

Já experiente no trabalho com costura, Gildenice conta que o sonho foi adiado após a irmã ter sido assassinada em um assalto. “Sempre trabalhei com ateliê. Já tenho muito tempo costurando, minha irmã também era costureira. A gente estava com um plano de montar nosso ateliê”, lembra com tristeza, logo substituída por um sorriso, ao afirmar que o IPA é uma oportunidade de retomar o antigo sonho.

Além de mostrar toda a experiência que já possui, Gildenice ajuda as outras mulheres no aprendizado, mostrando que o que vale é o trabalho coletivo, a cooperação e a solidariedade, valores recorrentes no funcionamento dos terreiros. “O projeto é excelente. É só a gente se reunir, procurar ser humilde. O que custa ajudar o próximo ‘a se desempenhar’?”, indaga. E complementa, “a turma está entrosada, e no momento em que você tem entrosamento, as coisas desempenham com facilidade”.

IPA

Voltado à geração de renda dessas mulheres e à difusão da cultura afro-brasileira, o IPA é mais um projeto de fomento à economia solidária executado pela Avante – Educação e Mobilização Social, em parceria com a Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (SETRE), por meio da Superintendência de Economia Solidária (SESOL).