Notícias

II Encontro Regional de Comunidade de Aprendizagem promove rica experiência entre Horizonte e Fortaleza (CE)

09/12/16 14:50 - Notícias

9 de dezembro de 2016

Com o intuito de qualificar a prática das Atuações Educativas de Êxito (AEE), o II Encontro Regional de Comunidade de Aprendizagem reuniu instituições de Horizonte e Fortaleza (CE) que participam do projeto, para trocar saberes sobre o trabalho em cada município. Realizado no último dia 2 (novembro), na cidade de Horizonte, o encontrou aconteceu em quatro escolas, ao mesmo tempo. Em Fortaleza, o projeto Comunidade de Aprendizagem é executado pela Avante – Educação e Mobilização Social, que também atuou em Horizonte, sempre em parceria técnica com o Instituto Natura.

Dividido em duas partes, o encontro possibilitou, no primeiro momento, que os representantes de Fortaleza participassem como voluntários e observadores do trabalho de 12 instituições de Horizonte, que deram mostras das Atuações Educativas de Êxito (Grupos Interativos, Tertúlias Dialógicas Literárias, Biblioteca Tutorada e Formação de Familiares) realizadas nas escolas. Depois, houve um Círculo Dialógico, onde voluntários, familiares, docentes e gestores dos dois municípios compartilharam o que têm feito em cada instituição.

Mediadora de uma das conversas, a consultora associada da Avante e coordenadora do projeto na instituição, Carolina Duarte, ficou muito feliz com o encontro. “Ver a equipe de Horizonte tão engajada, autônoma na organização do evento, foi gratificante porque fui formadora local lá. Durante todo o ano de 2015, eu pude acompanhar o desenvolvimento desse município, e agora, pude ver que está indo muito bem no projeto. Outro ponto importante foi perceber o quanto foi valoroso para as pessoas ouvirem a equipe de Fortaleza, onde as escolas passam por um momento delicado por causa da conjuntura do município, muito maior e complexo. A equipe estar ali, no município de Horizonte, trouxe outro gás”, destaca.

As rodas de diálogo também foram mediadas pelas consultoras associadas da Avante e formadoras certificadas pelo Comunidade de Aprendizagem, Ana Luiza Buratto e Gláucia Borja. O evento teve ainda a participação da secretária de Educação de Horizonte, Dione Soares, e a secretária executiva de Educação de Fortaleza, Lindalva Pereira.

Trocando em Miúdos

A experiência coletiva, a partir de uma escuta sensível, chamou a atenção do técnico da Secretaria da Educação de Fortaleza, Kerginaldo Freitas. “Saio emocionado do encontro por ver a aprendizagem construída de forma colaborativa. O que me deixou mais feliz foi sentir o protagonismo dentro da escola, foi participar da discussão, em que foi feita a escuta do pai, da mãe, do professor, do aluno, do coordenador, todos os envolvidos nesse processo, focado no ensino e na aprendizagem, não como coadjuvante, mas como papel principal. Isso me deixou com o sentimento de esperança, de saber que a gente pode pensar em uma educação emancipatória.”

Ouvir todos os atores envolvidos contribui muito para a qualidade do trabalho, diminuindo as angústias de quem sente as dificuldades do percurso, como frisou a técnica da Secretaria de Educação de Horizonte, Jocélia Rocha.Foi muito bom participar e compartilhar com outras escolas, tanto de Horizonte como de Fortaleza. Hoje a gente pôde perceber que as nossas dificuldades também são as dos outros, e que a gente pode se fortalecer a partir das experiências que o outro colega traz, e melhorar o que gente faz aqui. Foi muito bom vivenciar as Atuações, principalmente as Tertúlias, onde a gente se emocionou muito, por perceber e ver na prática o quanto elas podem influenciar os meninos.”

A troca de experiências promovida em Horizonte é uma estratégia de aprendizagem muito utilizada pela Avante – Educação e Mobilização Social. De tanto acreditar na potência desse método, a instituição desenvolveu a tecnologia social e educacional Trocando em Miúdos, que promove intercâmbios entre profissionais e instituições em todo o país, adotada pela instituição desde a sua criação, quando costumeiramente promovia trocas entre educadores, trazendo, inclusive, profissionais de renome do Brasil e do exterior para enriquecê-las.

Comunidade de aprendizagem

As AEE são práticas voltadas para a transformação educacional e social (começa na escola, mas integra tudo o que está ao seu redor), base do Comunidade de Aprendizagem, projeto criado nos anos 1990 pelo Centro de Investigação em Teorias e Práticas de Superação de Desigualdades (CREA), da Universidade de Barcelona, na Espanha. A finalidade é atingir uma educação de êxito para todas as crianças e jovens, com base no conhecimento acumulado pela comunidade científica internacional e em colaboração com os principais autores e autoras de diferentes disciplinas.

Saiba como ser uma Comunidade de Aprendizagem

Depois de uma pesquisa feita na Europa, identificou-se que as AEE funcionam em qualquer contexto educacional e social, o que possibilitou ser disseminado mundialmente. Atualmente, além da Espanha, está presente em Angola, na Argentina, Colômbia, no Chile, México, Peru e Brasil – país com o maior número de comunidades (254). Em Fortaleza são dez comunidades, e em Horizonte, 12.