Notícias

II Encontrão da CooperFeira aborda gestão de conflitos

20/05/14 09:16 - Notícias

20 de maio de 2014

II Encontrão da CooperFeira aborda gestão de conflitosO II Encontrão da CooperFeira Novo Sabor – Cooperativa de Alimentos da Feira de São Joaquim reuniu integrantes do empreendimento no Hotel Monte Pascoal, no último dia 12 (maio), para um dia de integração orientado por Carolina Duarte, psicóloga do projeto É Dia de Feira Solidária, da Avante – Educação e Mobilização Social, realizado com apoio da Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (SETRE).

Os Encontrões são uma estratégia da Avante para promover o fortalecimento de laços entre os integrantes de empreendimentos solidários. O Encontrão do projeto É Dia de Feira Solidária está em sua segunda edição. Na primeira, realizada em 2013, o objetivo foi alinhar as expectativas das pessoas sobre a cooperativa que ainda estava sendo formada. Este ano, que o empreendimento já foi lançado e está funcionando, o II Encontrão teve o intuito de trabalhar a gestão de conflitos. “Os conflitos são normais em qualquer grupo. No caso da CooperFeira, os conflitos podem ser gerados pelo fato dos integrantes serem oriundos de práticas de trabalho muito solitárias. Cada um era dono do seu próprio trabalho, tomava decisões sozinho, e agora estão aprendendo a cooperar. Então é importante que eles aprendam a lidar com os conflitos, sabendo usá-los como oportunidade de crescimento e melhoria”, explica a psicóloga Carolina Duarte.

Durante todo o dia Carolina conduziu atividades que provocaram a percepção de necessidade e importância da escuta e do trabalho em grupo. “Entendi que na CooperFeira vamos precisar das habilidades de cada pessoa e vamos ter que lidar com as limitações de cada um também”, conta Luciene de Araújo, integrante da cooperativa, após a principal atividade do dia, que colocou os cooperados em uma situação extrema. Em grupo, eles tiveram que montar um quebra-cabeça com uma de suas habilidades suprimidas. Enquanto uma pessoa não enxergava, a outra não falava, outra tinha as mãos atadas etc. Assim, teriam que executar a tarefa aproveitando ao máximo as habilidades um do outro, além de acolher suas dificuldades e maximizar as capacidades do grupo. Ao final, Carolina Duarte avaliou que o II Encontrão foi um sucesso, pois foi realizado em clima de acolhimento, a escuta e a auto avaliação foram praticadas e o sentimento de equipe foi estimulado.