Notícias

É preciso que todos se envolvam para construir uma escola de qualidade

16/11/17 11:01 - Notícias

16 de novembro de 2017

O que é uma educação de qualidade? Como transformar a sua escola em uma escola com a qualidade desejada? Levantando essas e outras questões, a Avante – Educação e Mobilização Social realizou a palestra “Educação e Sustentabilidade”, no encontro nacional da Fundação Prosegur, que reúne anualmente integrantes do Piecitos Colorados, um projeto de cooperação para o desenvolvimento, realizado em escolas da Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, Paraguai, Peru e Uruguai. Pela segunda vez no Brasil, desta vez em Salvador, o encontro compartilhou experiências e boas práticas entre as escolas participantes do projeto.

A Avante foi representada por Rita Margarete, consultora associada da instituição, que apresentou e discutiu ideias importantes sobre educação e sustentabilidade. “Construir uma educação de qualidade que contribua para a sustentabilidade, exige o envolvimento de todos. O diálogo com os sujeitos interessados na escola, em especial famílias, alunos e corpo docente”, afirmou Rita Margarete, lembrando que uma educação de qualidade é aquela em que todos os estudantes alcançam níveis máximos de desenvolvimento e aprendizagem.

Rita Margarete lembrou que frequentemente várias instituições oferecem à escola projetos que garantem melhorias nos resultados dos estudantes, sem diálogo prévio com a comunidade escolar. “Entendemos que todos os envolvidos, famílias, estudantes, profissionais, devem ser mobilizados e envolvidos na discussão dos desafios, na definição de metas e planejamento de encaminhamentos”, conclui.

Realizada no Golden Tulip, no dia 22 de outubro, a palestra teve a presença de representantes da Fundación Prosegur, que expressaram o desejo de estreitar as relações com a Avante, para pensar em possibilidades de parceria.

Piecitos Colorados

Os voluntários são uma peça fundamental no projeto Piecitos Coloridos, que teve origem em 2006, quando um grupo de funcionários argentinos da Prosegur conheceu a difícil situação de algumas escolas rurais do norte do país, cujos alunos precisavam caminhar quilômetros para frequentar as aulas. Os pés dos alunos, que calçavam sapatos esfarrapados, ficavam manchados com a terra vermelha do caminho e, por isso, eram carinhosamente chamados pelas professoras como “piecitos colorados”.

Saiba mais sobre o projeto

Localmente, a empresa decidiu apoiar e reconstruir as instalações dessas escolas. Essa ajuda inicial e espontânea foi determinante para que, um ano depois, a Fundación Prosegur decidisse unir-se a esse projeto. A experiência na Argentina oferecia um cenário real para testar os efeitos de uma intervenção dirigida a melhorar as condições de estudo de menores provenientes de regiões desfavorecidas.