Notícias

Comunidades de Aprendizagens fomenta ações autônomas nas escolas de Fortaleza (CE)

22/05/18 08:57 - Notícias

22 de maio de 2018

Novas bibliotecas, saraus literários, cabine de leitura, grupos interativos e tertúlias literárias, são algumas das novidades implementadas, de forma autônoma, em escolas de Fortaleza (CE). A ação é resultado da formação de diretores de 70 escolas municipais realizada durante o 2º semestre de 2017, que também qualificou a ação de 10 técnicos da secretaria municipal de Educação. As inciativas concretizam as expectativas da Avante – Educação e Mobilização Social, organização responsável pela formação, e do Instituto Natura, apoiador do projeto Comunidades de Aprendizagens, de que as escolas tomassem em suas mãos a implementação das Ações Educativas de Êxito (AEE), proposta pelo Projeto, junto a seus alunos.

Na Escola Municipal José Parsifal Barroso, por exemplo, o diretor Tiago Holanda implementou a “Biblioteca Tutorada” na escola. Para mobilizar alunos, família e comunidade, pintou um convite no muro e realizou um “Sarau Literário”, com contação de histórias, declamação de poesias, apresentações teatrais e musicais. Além disso, foi instalada uma “Cabine de Leitura” no pátio central da Escola, para que os alunos leiam durante os intervalos, ou peguem livros emprestados. As publicações da Cabine foram conseguidos por meio de mobilização dentro da Escola para arrecadação de doações de livros, revistas, revistinhas em quadrinhos. O diretor, Tiago Holanda, publicou em seu perfil a solicitação das doações, comprometendo-se, inclusive, em coletá-las pessoalmente. Ajude-nos a estimular o gosto pela leitura em nossos jovens! Forte abraço amigos!! Conto com a ajuda de vocês!!!!”, postou.

Já na Lireda Facó, umas das 10 escolas acompanhadas pela Avante entre os anos de 2015 e 2017 vêm sendo implementados, em várias disciplinas e turmas, os Grupos Interativos, uma Atuação Educativa de Êxito (AEE) que propõe a organização da aula em grupos heterogêneos, cujas interações são mediadas pela comunidade. Nesse formato, o professor organiza as atividades e atende as necessidades dos estudantes que, por sua vez, interagem, colaborando para aprendizagem de todos. Como resultado dessa experiência, José dos Santos Ferreira, professor de Ciências da Escola, utilizou a experiência com as turmas dos 6º e 7º anos do Ensino Fundamental na sua dissertação de mestrado para o Programa de Pós-Graduação em Ensino – POSENSINO (UERN/UFERSA/IFRN). O objetivo, segundo ele, é demonstrar o quanto a atividade contribui para o engajamento e aprendizagem dos alunos, o que se revela em melhores resultados nas avaliações.

Inspirada nas Tertúlias Literárias Dialógicas (outra AEE do Comunidades de Aprendizagens), Fernanda Maciel, diretora da Escola Municipal Zaira Gondim, realizou atividades nas aulas de História do 6º e 7ºanos. Segundo ela, num primeiro momento do encontro os alunos fizerem a leitura em silêncio do capítulo do livro, para no segundo fazer comentários de trechos escolhidos. “Foi maravilhosa a participação, os comentários, viajamos para o passado, presente e futuro. Foi um grande aprendizado para mim e para eles!”, disse a diretora. As Tertúlias Literárias Dialógicas são realizadas no contexto da instituição de ensino, a partir da leitura de obras clássicas, promovendo discussões entre os alunos.

Outra escola que se inspirou nas Tertúlias Literárias Dialógicas -, foi a Antonio Correia de Lima, que também adotou os Grupos Interativos. O diretor da instituição, João Batista, estimulou os professores a realizarem atividades dialógicas de leitura de livros e textos literários, e atividades de grupo nas aulas de matemática, com a colaboração de alunos do 9º ano.

Atuações Educativas de Êxito (AEE)

A tecnologia do Comunidade de Aprendizagem foi formada a partir de pesquisas do Centro Especial de Investigación en Teorías y Prácticas Superadoras de Desigualdades (CREA/Barcelona), realizadas ao longo de 30 anos. É baseada nos princípios da aprendizagem dialógica e composta por sete (07) Atuações Educativas de Êxito (grupos interativos, tertúlia literária dialógicas, biblioteca tutorada, modelo dialógico de resolução de conflitos, participação educativa da comunidade, formação de familiares e formação pedagógica dialógica). As AEE são práticas voltadas para a transformação educacional e social que começam na escola, mas integra tudo ao seu redor.

O Projeto foi criado nos anos 1990 pelo Centro de Investigação em Teorias e Práticas de Superação de Desigualdades (CREA), da Universidade de Barcelona, na Espanha. A finalidade é atingir uma educação de êxito para todas as crianças e jovens, com base no conhecimento acumulado pela comunidade científica internacional e em colaboração com os principais autores e autoras de diferentes disciplinas.

A Avante – Educação e Mobilização Social é parceira do Instituto Natura na iniciativa desde 2014. Desde então, vem colaborando para uma educação mais participativa e exitosa em dois municípios do Ceará (Horizonte e Fortaleza), na Bahia (Camaçari e Itabuna) e realizando sensibilização das escolas no Brasil.