Notícias

Aprendizagem para além da escola

28/11/19 13:48 - Notícias

28 de novembro de 2019

O que é uma comunidade de aprendizagem? Pensando no nome, parece simples – um processo de aprendizagem que envolve toda a comunidade. Porém, na prática, é algo mais complexo, sistematizado numa tecnologia social, que tem como princípios a aprendizagem dialógica e participativa; composta pelas chamadas Atuações Educativas de Êxito (AEE), que, por sua vez, são práticas voltadas para a transformação educacional e social começando na escola, mas que devem integrar todos – gestores, professores, alunos, servidores, pais, vizinhos, voluntários em geral – o projeto Comunidade de Aprendizagem. Em Euclides da Cunha (BA) a Avante – Educação e Mobilização Social, em parceria com Instituto Natura, tem trabalhado para a implementação da iniciativa nas escolas a partir da formação dos gestores além da equipe da Secretaria Municipal de Educação (SME), atores que muitas vezes não são inseridos nas formações.

Já foram realizadas, para cerca de 30 funcionários da SME, duas tertúlias pedagógicas, que consistem em uma leitura focada e sistematizada de um texto clássico da Educação, trazendo a análise para o contexto local. Participaram, inclusive, merendeiras, motoristas, recepcionista e técnicos da secretaria. Ana Luiza Buratto, vice-presidente da Avante, explica que “essas ações dentro da secretaria são muito importantes. Primeiro, para esses profissionais vivenciem o que acontece na escola. E segundo, de forma transversal, para possibilitar o encontro e diálogo entre eles, que geralmente não têm tempo no seu dia-a-dia de conversar e debater sobre seu trabalho”, disse.

Para Grazineide de Oliveira, coordenadora do Comunidade de Aprendizagem na secretaria de Educação de Euclides da Cunhas, “estender a capacitação do Projeto para toda a equipe da secretaria reflete o nosso propósito em disseminar a proposta do Comunidade de Aprendizagem não só nas escolas, mas também em outros espaços, com outros parceiros, participantes dessa construção coletiva de uma escola mais participativa e democrática”, disse.

Ana Luiza observa que “o resultado tem sido profissionais mais motivados para apoiar a implementação do Projeto e sentindo-se valorizados”. O mesmo olhar é compartilhado por Grazineide, que destaca, principalmente, “a melhoria das relações de trabalho, com o fomento do espírito de solidariedade e busca de resoluções de conflitos e tomadas de decisões sob uma perspectiva de diálogos igualitários e, sobretudo, de valorização do sujeito plural, independente do cargo ou função que exerça”. 

Outra ação importante é a colaboração com o governo municipal na mobilização dos diversos atores da Rede para revisão do Regimento Escolar Único. Euclides da Cunha já possui sua normativa para a educação do município e agora, em 2019, passa por uma revisão assessorada pela Avante, no intuito de que o olhar dialógico e participativo do Comunidade de Aprendizagem esteja inserido na documentação do município. Estão sendo realizadas articulações com representantes dos conselhos, sindicatos e da própria secretaria.