Notícias

#20anosAvante Trocando em Miúdos Internacional – do Brasil para o mundo

26/01/17 14:06 - Notícias

26 de janeiro de 2017

#20anosAvante Trocando em Miúdos Internacional – do Brasil para o mundoA metodologia de formação continuada de educadores da Avante – Educação e Mobilização Social foi, ao longo dos anos, gerando impactos e sendo reconhecida como tecnologia social e educacional. O seminário final, Trocando em Miúdos, foi, também, sendo aperfeiçoado e extrapolou fronteiras. Assim, em 1999, por conta dos contatos realizado para a Central de Cursos, que trazia educadores de referência internacional para Salvador, “a instituição começou a pensar que seria ótimo se levássemos as pessoas para fora, para conhecer as experiências in loco ao invés de ficar só ouvindo relatos”, como lembra Maria Thereza Marcilio, consultora associada fundadora da Avante. Nesse ponto dos #20anosAvante, surge o Trocando em Miúdos Intercâmbio Internacional.

A Avante passou, então, a promover viagens de intercâmbio com a equipe pedagógica envolvida nos projetos, como parte das ações formativas que realiza, acreditando ser esta uma potente estratégia de aprendizagem. Além da programação acadêmica, ligada à área pedagógica, são desenvolvidas atividades culturais, promovendo uma imersão na realidade. O primeiro Trocando em Miúdos Intercâmbio Internacional aconteceu na Inglaterra, quando um grupo partiu do Brasil para participar de Seminários no Instituto de Educação da Universidade de Londres, sobre currículo, desenvolvimento e aprendizagem infantil nas áreas de Língua, Matemática e Ciências e realizou visitas a instituições de educação pública dos níveis pré-escolar e de Ensino Fundamental.

“Essa primeira experiência aconteceu por conta de um contato de amizade, de respeito, e profissional, com Terezinha Nunes, coordenadora do departamento de Educação Infantil da Universidade de Londres, que já havia estado aqui na Bahia realizando alguns trabalhos conosco. Nós lhe propusemos esse intercâmbio e ela achou o máximo, organizando tudo. Terezinha indicou a professora Iran Siraj Blatchford, que é uma das autoridades em currículo de Educação Infantil na Grã Bretanha, para organizar e coordenar um programa, e nós fomos com a primeira turma”, recorda Maria Thereza.

O Intercâmbio é custeado pelos participantes, mas com um preço subsidiado pela rede de contatos da Avante. Na Inglaterra, além das sessões teóricas feitas com professores da Universidade de Londres, numa condição mesmo de pós-graduação, foram realizadas visitas a pré-escolas e escolas de Ensino Fundamental. “Íamos em grupos separados e depois nos reuníamos para discutir com os diretores e professores da escola observada. Em seguida, nos reuníamos, entre nós, para compartilhar as experiências.

O sucesso do primeiro Trocando em Miúdos Internacional gerou demanda para novas experiências. Em conversa com o Prof. Dr. Gordon Wells do Ontario Institute for Studies in Education (OISE), que havia estado em Salvador em 1998, para o Encontro Internacional: O Papel da Pedagogia de Projetos e o Aprendizado da Leitura e da Produção de Textos, promovido pela Avante, foi viabilizado o segundo Intercâmbio (2000), em Toronto (Canadá), para o próprio OISE, um centro reconhecido mundialmente em inovação na área de Educação Infantil e anos iniciais. Como no anterior, foi construído um programa de estudos e um de visitas.

“Para esse, havia gente de escolas particulares, de escolas públicas, da Rede SESI e de municípios do interior do Estado. Aconteceram cursos de literatura, matemática e ciências na universidade com professores renomados, e visita a escolas. De novo, o maior sucesso, quando voltamos todo mundo queria ir novamente”, conta Maria Thereza.

E em 2001, mais uma oportunidade. Maria Thereza foi à Harvard para uma conferência organizada pelo Projeto Zero, que deu origem à Red L@titud (rede de educadores nas Américas), para discutir o Ensino para a Compreensão. Na ocasião, ela fez contato com Veronica Boix Mansilla e Paula Pogré, ambas integrantes e organizadoras da Red L@titud. Assim, em 2004, um grupo de 35 educadores foi a Buenos Aires para uma imersão em um programa voltado para o tema “Ensino para Compreensão”, que incluiu visitas a escolas e à Universidade de San Andrés, participação em palestras, relatos de práticas e trocas de experiências. Este programa contou com a presença da equipe da Rede L@titud Cone Sur – iniciativa para a compreensão e o desenvolvimento da América Latina.

De lá para cá, o Trocando em Miúdos Intercâmbio Internacional já levou educadores e interessados na área para: Universidade do Minho e Escola da Ponte (Portugal – 2006); para a Universidade de Santiago de Compostela (Espanha) e novamente Universidade do Minho e Escola da Ponte (2009); para as associações Pikler Lóczy, em Paris, e Mestres Rosa Sensat, em Barcelona (2013) e para a Índia – Mumbai, Bangalore, Pune e Ahmedabad (2014) onde encontraram-se com pensadores (mentes brilhantes) e visitaram instituições e iniciativas de referência e com propostas inovadoras, tais como Riverside School, Calico Textile Museum, Flame University, o Ashram Sabarmati, o Center of Learning, a Srishti School of Art Design Tecnology, a Mobile Creche, entre outros.

“Todos os Trocando em Miúdos, em todos os países que a gente foi, havia sempre uma alternativa cultural. Não era só ir para o curso, ir para a escola. Museus, centros de tecnologia, dependendo do país, feiras, faziam parte do programa. Lógico que também havia tempo para cada um ficar por si só, mas uma ou duas atividades culturais a gente incluía no programa”, ressalta Maria Thereza.