Notícias

#20anosAvante – 20 anos de parcerias pela democracia brasileira

11/08/16 17:15 - Notícias

11 de agosto de 2016

Claudius Ceccon_siteClaudius Ceccon, fundador do Centro Cultural de Imagem Popular (CECIP), atual secretaria executiva da Rede Nacional Primeira Infância (RNPI), foi autor do prefácio do livro A direção do olhar do adolescente focalizando a escola, escrito em 1998 por consultoras associadas da Avante – Educação e Mobilização Social, demonstrativo da longevidade da parceria entre Claudius e a instituição. “Conheci a Avante em meio a lutas nas quais fomos parceiros, estabelecendo uma ligação de confiança e mútuo respeito que se aprofunda com o tempo”.

Lutas essas que ele destaca com detalhamento em seu depoimento pelos #20anosAvante, no qual reconhecer a diversidade do universo das Organizações da Sociedade Civil e lembra aquelas que mantiveram constância na luta pela democracia brasileira. “As Organizações da Sociedade Civil criadas desde o restabelecimento da democracia em nosso país desenvolveram sua atuação tendo por base uma agenda importantíssima: o resgate e a promoção de valores democráticos”.

Claudius reitera ainda que considera a luta pela consolidação de direitos inseridos na Constituição de 1988, mas que continuam no papel, “atualíssima”. E diz que, “pior do que não serem implementados, são os ataques das forças conservadoras que, infelizmente, por vezes, conseguem anular anos de trabalho e mobilização”.

União e luta

O CECIP e a Avante celebram nesses 20 anos uma série de encontros marcantes, que deixaram sementes na oscilante trajetória da conquista de direitos dos cidadãos brasileiros. Após a participação de Claudius no prefácio da publicação A direção do olhar do adolescente focalizando a escola, as duas instituições se encontram novamente no projeto Creche Saudável (2000), cujo material formativo foi elaborado pelo CECIP.

O projeto surge num momento histórico no qual o olhar para a qualidade do serviço oferecido pelas creches brasileiras (ainda sob tutela da agenda de serviço social do governo federal) era pontual. Na ocasião, as duas instituições envolveram profissionais e gestores de creches em oficinas mensais para compartilhar experiências e reflexões, estimuladas por leituras, dinâmicas de grupo e acesso a variados materiais educativos. As instituições identificavam suas próprias demandas e criavam planos para aprimorar o atendimento.

E os encontros se sucederam. A Avante foi consultora na elaboração de um vídeo e material impresso sobre as diretrizes nacionais para a Educação Infantil, produzido pelo CECIP. E em 2010, o Centro Cultural de Imagem Popular adentra na comunidade do Calabar (Salvador – Ba), tendo a Avante como parceira, para a realização de uma pesquisa sobre violência e segurança. Dados gerados pela pesquisa revelaram uma grande vulnerabilidade das crianças e jovens da comunidade em relação às mais diversas manifestações de violência, tanto aquelas que incidem no ambiente doméstico (familiar), como no espaço público.

Esse primeiro estudo ganhou um desdobramento por meio de uma nova pesquisa Foco na Infância (parceria da Avante com a UFBA e apoio da Bernard van Leer), que analisou a percepção das comunidades do Calabar e Alto das Pombas sobre violência, políticas de segurança pública (UPP) e sua repercussão para a primeira infância.

É com base nessas parcerias ao longo dos anos, e do trabalho colaborativo desenvolvido na RNPI, que Claudius destaca a clareza de objetivos da instituição, “expressa no próprio nome”, e o impacto gerado por suas ações na formulação e implementação de políticas públicas, como uma característica fundamental para o avanço no aprimoramento dos valores democráticos. “Faz parte desse trabalho a formação de pessoas capazes de acompanhar as transformações geradas, em certa medida, como resultado de sua participação ativa em todo o processo”.

Refere-se ele ao trabalho da Avante, que fazer uso, como principal ferramenta, de processos formativos que considerem os sujeitos como capazes de aprender, de construir significados e fazer sentido das suas histórias, atuando crítica e colaborativamente na sociedade. Para Claudius, os 21 anos de ditadura no país produziram males a gerações de brasileiros e brasileiras “mais graves, mais profundos, mais resistentes a mudanças do que se imaginava”.

“O acúmulo de conhecimentos que a Avante hoje possui lhe confere uma autoridade especial no trato de questões fundamentais relativas à educação. Diante de uma cultura obsoleta, em que cada nova administração pública se empenha em desfazer o que a anterior conseguiu realizar. A  experiência da Avante lhe confere uma visão amadurecida e coerente com os valores que promove”. E complementa, “cabe ao poder público tirar o melhor proveito desse saber, estabelecendo um verdadeiro diálogo que inspire tanto as mudanças que devem ser feitas quanto as articulações necessárias para levá-las a bom termo.”